Pedro e a Graça


Como diz o provérbio inglês  "Como um touro numa loja de porcelana",assim era Pedro, que tinha um currículo questionável para ser um líder da igreja. 

Interferência inapropriada com eventos sobrenaturais
Ganhou uma advertência por causa da espada selvagem 
Dormiu durante a oração  

E essas não foram as piores coisas da lista. O que dizer então sobre a traição?
Pergunto-me com que frequência Pedro refletiu sobre suas indiscreções passadas? Cada cocoricó de galo que ele ouvia acho que o fazia relembrar da culpa agonizante, como um pesadelo sem fim.
Quando ele soube que seus primeiros impulsos, tão rápidos para agir ou julgar, muitas vezes eram contra-intuitivos para o reino?
Aos nossos olhos Pedro não era lá o cara mais "certinho" que existia.
Mas o Rei dos corações olhou para Pedro com uma vara de medir diferente. Ele decidiu construir a sua igreja através dos esforços imperfeitos de almas imperfeitas, começando por pessoas como Pedro, que conheciam em primeira mão os gestos da graça.
Em um telhado em Jafa, Deus adicionou  um capítulo interessante à educação contínua de Pedro: um lençol do nada e uma voz do céu. Nessa lençol havia itens nunca encontrados na mesa de Pedro. Com essa voz, um comando que Pedro nunca tinha considerado.
Nessa lição, um presente de graça que iria trazer vida para o Evangelho de maneira que ele nunca imaginaria.
Vamos considerar o conflito na mente dogmática de Pedro com a inércia de inúmeras gerações com tradições e práticas exclusivas. Ele lembrou a recente conversa:

 "Simão, filho de João, você me ama realmente mais do que estes?"
"Sim, Senhor, tu sabes que te amo"
"Então, Cuide dos meus cordeiros".
(João 21:15)

Lembrou-se da declaração do Mestre de que algumas daquelas ovelhas eram "não deste aprisco".
A clareza veio escada abaixo e uma súplica gentil para o Evangelho. A mensagem no lençol não foi um acidente. Não era sobre comida. Era sobre pessoas. Era sobre o Reino. A graça de Deus era um presente para todos.
Jafa era um lugar fortuito para ensinar essa lição, onde séculos anteriormente Jonas  embarcou em um navio para escapar do chamado do céu, escapar do seu trabalho como mordomo do Senhor. Deus interveio então com uma "baleia" e o resto da história a gente já conhece... Pedro estava familiarizado com essa e outras intervenções divinas. Mas o traidor-virado-apóstolo agora estava aprendendo até onde chegaria essa intervenção, a graça de Deus.
Se um lençol vindo do céu caisse hoje, qual a lição que ela daria para você ou para mim?
Que equívocos sobre a vida, ministério e reino devemos renunciar para cumprir a missão do nosso Mestre?
Um presente maior do que merecemos é o que faz da graça ser tão especial.
Graça é como a água, sempre flui para a parte mais baixa. As almas espiritualmente auto-suficientes colocam-se além do toque da graça. Mas aqueles que percebem quão baixos são  sem a misericórdia do céu, estão no lugar certo, onde a graça flui abundante e livre.
As palavras da canção 'O tempo não para' da Daise Jacinto são a mais pura verdade:

"O tempo não para à espera de mim
Se não for Tua graça, o que sobra no fim?"

Isso nos leva a refletir que a nossa maior esperança está na promessa da Palavra de Deus, a garantia da graça de Jesus Cristo e de que Jesus logo retorna para nos resgatar da maldição do pecado e de um mundo fora de controle.

Nenhum comentário